Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2014

TAP privatizada ou assim-assim?

De manhã, no carro a caminho do escritório, a ouvir uma das melhores rádios da actualidade, a Renascença, fiquei entusiasmado (por uns escassos segundos) com o seguinte destaque:

"Governo admite não vender 100% da TAP"

De facto parecia ser uma boa noticia. O Estado conseguir arrecadar alguns milhões de euros (não serão mais porque quem comprar a companhia de aviação de bandeira despenderá muitos mais milhões para assumir a divida) e ainda assim manter uma posição determinante - quiçá com uma percentagem interessante - numa das empresas mais estratégicas para o desenvolvimento do país...mas...era bom de mais para ser verdade.

 

Imediatamente após, ao ouvir o próprio Ministro da Economia em entrevista, o meu entusiasmo esvaneceu-se e deu lugar a um sentimento perturbante mas que já devia ser expectável (eterna ingenuidade minha)...

 

Pires de Lima admitiu que todos os cenários estão em cima da mesa. "Se o modelo de privatização tiver alguns elementos de flexibilidade, que podem até passar pela presença do Estado português no capital, talvez seja possível ter um maior número de interessados e um modelo com maior tipo de alternativa." 

 

Traduzido por miúdos, SE O GOVERNO GARANTIR QUE O ESTADO SE MANTÉM NA TAP, MAIS COMPRADORES APARECERÃO, PORQUE SABERÃO QUE SE DER BURACO, QUEM PAGA SOMOS NÓS! FÁCIL!

 

 

 

publicado por polideias às 16:28
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 5 de Fevereiro de 2014

Os pormenores (estúpidos) que fazem a diferença

Hoje de manhã, em dia de aniversário do CR7, li uma noticia no site da Rádio Renascença que dizia sinteticamente que Cristiano Ronaldo chegou a ser oferecido ao Benfica, mas que o clube nunca atendeu a quem o oferecia. Sim, leram bem, não atenderam....o telefone. 


O objectivo, ao que parece, passava por gerar competição pelo jogador, entre os grandes de Lisboa, aumentando assim o retorno com a venda do jovem e promissor jogador. "Queríamos pôr o Benfica e o Sporting em concorrência, para tentar mais alguns benefícios para a família dele. Era uma família modesta, que vivia com dificuldades. Tentámos contactar o Benfica, mas nunca ninguém nos atendeu", reforçou José Bacelar, presidente do primeiro clube onde Ronaldo jogou, ao programa desportivo Bola Branca.

 

Conclusão, por causa de uma chamada - que se calhar estava destinada a não ser atendida e por isso mesmo é que não foi - um dos melhores jogadores de futebol de sempre não passou pelo Benfica. Se calhar, se tivesse passado não seria quem é hoje, nunca saberemos. Mas uma coisa sabemos:

 

“Por causa de um prego, perde-se uma ferradura; por causa de uma ferradura, perde-se um cavalo; por causa de um cavalo, não se envia uma mensagem; e por causa de uma mensagem não entregue, perde-se uma guerra.” Provérbio Chinês

 

 

 

publicado por polideias às 14:05
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. As certezas incertas

. TAP privatizada ou assim-...

. Os pormenores (estúpidos)...

. A evolução que não atrope...

. Uma posição responsável

. O filtro necessário

. Como o "Harlem" agitou ("...

. O Estado Regulador/ O Est...

. PS e a Esquerda

. Portugal e o FMI

.arquivos

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

.subscrever feeds